sexta-feira, 24 de junho de 2016

Realizar os ensinamentos e anotar a contagem dos mantras

Estava sentindo falta de aprofundar mais, realizar os estudos no Budismo e ontem descobri este vídeo com ensinamentos do Luis Filipe que mostram uma metodologia maravilhosa, na prática, para tal. Pensar, contemplar e repousar. Ele fala também de seu exemplo em retiro, lendo três vezes o mesmo livro, depois - na quarta vez - anotando passagens que parecem importantes para depois usar a técnica de ler, contemplar por 3 minutos (buscando exemplos), depois repousar a mente por mais 3 minutos. Essa técnica permite que estudemos com uma mente mais ampla e acho que aumenta muito a chance de aprofundarmos os ensinamentos.

Outra prática importante que venho fazendo é a acumulação de mantras e prostrações. O mala pode ajudar na contagem dos mantras, mas o ideal é não gerar apego ou orgulho, apenas seguir acumulando. Agora, partindo para outro retiro em Araras com o Lama Samten.

9 comentários:

  1. Que demais!!! Fábio, como são e ou como faço para me informar sobre esses retiros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa, cadastra seu e-mail em www.cebb.org.br

      Excluir
  2. Não entendi muito bem, Fábio, por que devemos contar e anotar a quantidade de todas as acumulações, preces, prostrações ou mantras. Seria para tomarmos consciência do quanto já percorremos no caminho? Mas, ao mesmo tempo, essa prática não estaria estimulando o materialismo espiritual e a manutenção da identidade do praticante? Ou talvez dependa mais da motivação por trás das anotações e contagens. De qualquer forma, obrigado pela dica! ^^

    ResponderExcluir
  3. Oi, Danilo, confirmei com meu tutor e não há essa necessidade de anotar não, vou alterar logo o post. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fábio, acho que não precisa editar a informação do post, serve como registro de uma possível armadilha e como superá-la com uma abordagem cuidadosa e compassiva. A motivação por trás da prática é mais importante. Podemos fazer a contagem das acumulações e depois dedicar os méritos para todos os seres, né? Como construir uma mandala com areia colorida e depois desfazê-la e jogá-la ao vento ou em um rio para que as bênçãos se espalhem. Um exemplo de impermanência. O Lama Samten costuma ensinar que o samsara é lúdico, a gente sofre de seriedade! Abraços!

      Excluir
    2. (...) "Outro grande mestre, Dzongsar Khyentse Rinpoche, escreveu recentemente instruções preciosas de como usar uma tarefa simples e comum, no nível externo, como uma prática espiritual ao aplicar de forma genuína as três atitudes positivas conhecidas como os Três Métodos Supremos.

      O primeiro método consiste em estabelecer a motivação pura em qualquer tarefa que se esteja fazendo. Isso significa que seja o que for que façamos nossas ações são dirigidas para o benefício de todos os seres sencientes. Nas palavras de Dzongsar Khyentese Rinpoche:

      “Comece com a purificação da sua intenção, pensando que fará o trabalho para o bem de todos os seres sencientes. Lembre-se de que não está fazendo a oferenda de trabalho para incrementar sua gratificação pessoal, conquistar maior reconhecimento ou acumular mais pontos em seu programa de milhagem.”

      O segundo método consiste em manter a visão de que todas as coisas são tão insubstanciais quanto os sonhos, uma exibição ilusória, incessante e magnífica. Desta forma, venenos da mente com raiva, apego, inveja, orgulho etc não encontram um chão para se fixar.

      Dzongsar Khyentese Rinpoche ensina como:

      “Você deve refletir da seguinte forma: Em última análise, tudo o que eu fizer hoje será apenas um conceito. Em termos relativos, é preciso haver uma estrutura, assim como no sonho. Embora no sonho não haja direção de verdade, quando sonho que estou caindo, caio para baixo em direção à terra, não para cima em direção ao céu. No fundo, a direção não importa porque nunca houve queda alguma. Ainda assim, a concepção de um “modo de cair” é necessária no mundo relativo do sonho. Portanto, vou fazer meu trabalho da forma mais adequada possível."

      (...)" O terceiro método diz respeito a dedicação do mérito. No budismo, acredita-se que toda ação, palavra ou pensamento benéfico, realizado com uma motivação altruísta, gera uma energia positiva. Ao gerar esta energia positiva ou mérito, nós podemos dedicar para o benefício de todos os seres de forma que todos possam alcançar a completa liberdade do sofrimento e experimentar felicidade temporária e definitiva.

      Quando fazemos isso, o mérito se torna ilimitado, como uma gota de água que jogada no oceano se torna o próprio oceano. Ao dedicar o mérito nós praticamos, ao mesmo tempo, a compaixão na oferenda de nossa energia positiva e a sabedoria no reconhecimento da ausência de algo com uma existência inerente e independente e da manifestação interdependente de todas as coisas.

      Com estes métodos extraordinários incrementamos nossa prática espiritual em cada instante de nossas vidas até a realização final aspirada pelos Bodisatvas de libertar do sofrimento de forma definitiva os incontáveis seres senscientes."

      Fonte: http://www.forumseculo21.com.br/materias412,a-pratica-espiritual-na-vida-cotidiana.html

      Excluir
  4. A Márcia Baja também tem videos maravilhosos sob o título O calmo repousar (se não estiver enganada)... Também estou começando a entrar no caminho, tudo uma adaptação com os novos olhos, digamos assim. Abraço a todos vocês. Voltarei mais vezes

    ResponderExcluir
  5. Perfeito, Danilo e Regiane, obrigado!

    ResponderExcluir