segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Segunda tentativa de retiro fechado no apartamento

No dia anterior, comprei comida para poder ficar hoje o dia todo sem falar com ninguém. De manhã fiz a prática habitual: alongamento, prostrações, 15 minutos de visualização do lótus e de Guru Rinpoche, preces, mantras, 30 minutos de shamata impura com foco nos 5 lungs, 15 minutos de metabavana e 15 minutos do roteiro de 8 pontos do Prajnaparamita. Depois disso, por todo o dia, mantive a prática de não fazer nada, mantendo corpo fala e mente em seus estados naturais. De manhã, a partir de duas horas e maia, bateu um sono absurdo então esperei completar 3 horas e fui dormir. De tarde, não teve esse problema. A mente divagou bastante, mas acho que perto do final melhorou um pouco. Dessa vez não fiz pujas nem segui horários rígidos nem estudei nada. Apenas meditação. Com as três horas matinais na almofada sem apoio pra lombar, mesmo caminhando a cada 45 minutos, a lombar doeu um pouco e me mudei pro sofá, com apoio na lombar... Tenho que lembrar que minha lombar não aguenta ficar sem apoio. No geral, achei tudo bem mais tranquilo do que das outras vezes que tentei, precisando de menos esforço. E terminei com a impressão de que aguentaria mais tempo. Mas achei mais prudente parar. Vontade de fazer muito mais desses, em casa (até porque consegui não ligar celular, TV ou internet - até agora). :)

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

4 fases de shamata (texto base: O Tantra afiado da consciência Vajra - comentários de Dudjom Lingpa)

1 - Distinção: quietude da consciência / movimentos da mente (atenção plena unifocada)
2 - Fluxo: percepção da quietude e dos movimentos sem esforço (atenção plena manifesta)
3 - 5 sentidos físicos se tornam apenas consciência mental (findam as aparências). Repouso no vazio. (atenção plena destituída de atenção plena)
4 - Inverter a consciência que observa o vazio para a própria consciência substrato, indívisível do substrato. Quietude, não-conceptualidade, luminosidade, bem-aventurança. (atenção plena que se auto-ilumina)

A realização de shamata seria a fase 4, que nos leva à consciência substrato, mas não a rigpa. Ainda há alguns conceitos aparecendo na fase 4 e fixações.

Atingir rigpa seria a iluminação, mas realizar shamata não.

É como se conseguindo repousar na consciência substrato, pudéssemos ver as aparências do mundo como vazias, mas apenas em rigpa pudéssemos vê-las como um sonho.

fonte: Essas anotações foram sobre esta palestra de Alan Wallace em Viamão em 2016, mais especificamente à 1h 20min.