sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

O sino

Ouço rigpa como um sino constante, que não se cala. Talvez o que Ananda não ouvia. Ouço apenas quando meu olho brilha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário